Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

DISCIPLINA

DISCIPLINA

A disciplina molda o caráter de uma pessoa e ajuda-a a se comportar corretamente. A palavra vem do latim e significa "instrução" ou "treinamento". Disciplinar significa ajudar outros a viverem de maneira que possam fazer o que deveriam. A disciplina, embora atemorize algumas pessoas, não precisa ser severa ou dura.

ENSINAMENTO BíBLICO

As palavras hebraicas e gregas para disciplina são também algumas vezes traduzidas como reprovação, admoestação, restrição, correção ou castigo. Sinônimos mais positivos incluem criação, treinamento, instrução e educação.

No Velho Testamento, "disciplina" é usada de maneira mais negativa do que no Novo Testamento. A "velha aliança" de Deus com Israel é um conjunto de leis - e leis especificam geralmente o que não se pode fazer. No Novo Testamento "disciplina" assume um caráter mais positivo, embora em ambos haja o mesmo objetivo: retidão.

O Velho Testamento freqüentemente fala de Deus exercendo disciplina sobre Israel ( Levítico 26:23; Jeremias 31:18), sobre as nações (Salmo 94:10), ou sobre pessoas (Jó 5:17; Hebreus 12: 5-11; Apocalipse 3:19). Pais são exortados a disciplinar seus filhos (Deuteronômio 21:18, Provérbios 13:24, 19:18). Pastores disciplinam suas igrejas (II Timóteo 2:25). O povo teme a disciplina de Deus (Salmo 6:1) mas é sua ira que deve ser temida (Deuteronômio 11:2-3). A disciplina de Deus é diferente de sua ira e não deve ser temida (Provérbios 3:11) ou tida como garantida (Hebreus 12:5). Deus disciplina seu povo como um pai amoroso disciplina seu filho amado (Deuteronômio 8:5; Provérbios 3:11-12). Somente um tolo odeia a disciplina de Deus (Salmo 50:17; Provérbio 5;12). Uma pessoa sábia deveria amar a disciplina (Provérbios 12:1) pois o resultado é sabedoria e delícias aos pais (29:17). A disciplina traz bênçãos (Jó 5:17; Salmo 94:12). A disciplina é o "caminho da vida" (Provérbios 6:23), salva da destruição (19:18) e permite escapar tanto da loucura (22:15) como da condenação do mundo por Deus (I Coríntios 11:32). Ajuda-nos a aprender a compartilhar da santidade de Deus (Hebreus 12:7) e produz "fruto pacífico de justiça" (Hebreus 12:11). Sem disciplina seremos vistos em pecado, abandonados por Deus (Levítico 26:23-24) e devorados pela morte (Provérbios 5:23) e destruição (19:18).

AUTODISCIPLINA

Porque Jesus veio, ois cristãos se tornaram livres da "lei do pecado e da morte" e têm "a lei do Espírito da vida em Jesus Cristo" (Romanos 8: 1-8) para nos transformar internamente a ponto de podermos preencher a lei de Deus. O Espírito de Deus que habita em nós nos capacita a exercitar a autodisciplina. A transformação espiritual é acompanhada por renovação de mente (Romanos 12:2), que nos traz um novo entendimento de nós mesmos, nossas motivações e atitudes.
DISCIPLINA DOS PAIS

A família é a comunidade básica humana. Os pais têm a responsabilidade de guiar e dirigir seus filhos (Deuteronômio 6:7; Provérbios 22:6). Devem ensinar seus filhos através da instrução e disciplina, incluindo castigo.

Aviso, exortação, conselho, devoções familiars e treinamento na igreja e na escola dominical são as melhores formas de se treinar uma criança. Mas os pais também precisam de medidas negativas, tais como regras e punições. Quando as crianças pequenas não ouvem seus pais, é necessário puni-las (Provérbios 13:24). A disciplina física, como palmadas, só deve ser aplicada quando as regras e princípios foram claramente fixados; os pais cristãos devem evitar punir seus filhos quando estiverem com raiva ou irritados e nunca devem causar ferimento a uma criança. Castigo físico deve ser usado como último recurso e não deve ser aplicado de forma a causar raiva nos filhos sem ensiná-los alguma coisa (Efésios 6:4).
Os homens são pecadores e até mesmo as crianças são egoístas (Salmo 51:5). Entretanto devem aprender respeito por si próprias e pelos outros.

DISCIPLINA NA IGREJA
A igreja é basicamente uma grande família. A natureza da igreja - uma comunidade que pretende refletir o caráter de Deus na fé, adoração e vidas de seus membros - torna-a diferente de todos os outros grupos sociais. A igreja tem a responsabilidade de não colocar obstáculos entre si e os fiéis, exceto quando a Escritura o requer, tomando o cuidado de não ser nem muito restritiva, nem muito permissiva. As Escrituras proporcionam à igreja diretrizes suficientes para sua orientação (Êxodo 20:1-17; I Coríntios 5:11; 6: 9-11; Efésios 4:25-32; 5: 1-21; Colossenses 3:5-11), mas é necessário que os membros das igrejas não confundam regras bíblicas com regras culturais. Por exemplo, embora a embriaguez seja proibida no Novo Testamento, não há regra nas Escrituras contra beber vinho. Reconhecendo o conflito que algumas vezes corre entre liberdade cristã e responsabilidade cristã, o Novo Testamento dá diretrizes para resolver esses tipos de conflitos (I Coríntios 8).
A disciplina na igreja deve ser consistente. Deve ser opor a pecados sutis e invisíveis de atitude e a pecados mais óbvios com a mesma firmeza. A igreja deve disciplinar fofoca e materialismo da mesma forma que imoralidade sexual e assassinato. O Novo Testamento condena imoralidade, assassinato e bebedeira, mas também inveja, ciúme, raiva, egoísmo, reclamações e críticas. Todos os pecados nos impedem de entrar no reino de Deus (Gálatas 5: 19-21).

O Novo Testamento descreve a maneira como a disciplina deve ser feita na igreja (Mateus 18: 15-18; I Coríntios 5:3-13; Gálatas 6;1), aproximando os ofensores e tentando seu arrependimento e restauração (II Tessalonicenses 3:14-15).

O amor de Deus pretende ensinar a todas as pessoas como viver. Aqueles que ignoram as promessa de Deus aos fiéis encontrarão Sua disciplina, mas os cristãos que se disciplinam a si próprios, a seus filhos e uns aos outros de uma maneira amorosa honram a Cristo e modelam seu modo de vida.

DISCIPLINA ESPIRITUAL
Através dos séculos a igreja tem considerado o valor de certas "disciplinas espirituais" encorajadas no Novo testamento. Na tradição católica romana, elas formaram a base do modo de vida dos "religiosos" (padres, freiras, monges, etc.). Oração (Lucas 6:12, Atos 6;4; Romanos 12:12), jejum (Mateus 6: 16-18), estudo das Escrituras (Atos 17:11; II Timóteo 2:15; 3:16-17) e caridade e doação de esmolas (Mateus 6:1-4; Atos 11:29-30I Timóteo 6:17-19) têm sido sempre incluídos entre as disciplinas espirituais.

Os protestantes têm formado menos ordens e comunidades religiosas, confiando mais em que o Espírito Santo produzirá autodisciplina nos indivíduos e buscando a amizade e a exortação no contexto da igreja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário