Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 13 de março de 2012

HETEUS

HETEUS

Os heteus eram um povo antigo que desempenhou um amplo papel na estória dos descendentes de Abraão e sua terra prometida. Sendo desconhecidos da história secular e tidos como um povo mítico por alguns críticos da história bíblica, informações sobre os heteus têm sido descobertas por arqueólogos e historiadores e agora se sabe que tiveram um império localizado na Ásia Menor. Tinham força militar suficiente para desafiar os exércitos do Egito sob Ramsés II e lutaram contra eles em Kadesh até derrotá-los.

Em sua maioria, as referências bíblicas sugerem que os heteus eram um pequeno grupo, mas sabe-se que eram um povo de grande determinação. A associação dos reis heteus e do Egito com o comércio de cavalos de Salomão e o envolvimento deles nos conflitos da Síria e Israel na monarquia dividida lhes deu grande influência.

GEOGRAFIA

O império heteu tinha seu centro em Anatólia (Ásia Menor, moderna Turquia) com sua capital em Hattusas (hoje Bangcoc) às margens do rio Halys (atual Kizil Irmak).

Por vezes o império se estendeu por uma área mais ampla, sem fronteiras definidas, uma vez que incluía cidades-estados que eram dependentes do reino de Anatólia (relacionadas a ela por tratados mas sem ser parte dela). Por causa de sua presença na Palestina-Síria, a influência dos heteus se fez sentir no Egito e são bem conhecidos da arte e inscrições daquele país. Sua presença na Palestina é amplamente atestada na Bíblia e seu poder sobre as cidades palestinas como Hebron é notada nos tempos patriarcais.

HISTÓRIA

Os heteus eram um dos muitos grupos de pessoas, que não eram nem semitas nem indo-europeus, que ocupavam o planalto de Anatólia no terceiro milênio AC. Na última parte desse milênio os indo-europeus invadiram a área e assumiram o poder político.
A história dos heteus, baseada somente em registros escritos, começa em Anatólia cerca de 1900 AC com a chegada dos comerciantes assírios. Esses comerciantes se estabeleceram em várias cidades e se correspondiam com sua pátria usando placas cuneiformes. Inúmeros desses registros foram encontrados perto de Kayseri. As placas mencionam a luta entre os principais dos heteus pela supremacia em Anatólia e se referem ao Rei Anitas, conhecido através de fontes hetéias muito antigas.

Durante o século XV AC, a predominância dos hurrianos foi quebrada pelas campanhas do rei egípcio Thutmose III, mas um outro rei hurriano, Mitanni, logo se tornou proeminente na Ásia Ocidental. Mitanni se constituiu uma ameaça para os heteus, mas com a chegada de um monarca ambicioso e enérgico, Suppiluliuma I (cerca de 1380-1340 AC), houve um ressurgimento da vitalidade dos heteus e da força do império. Nesse tempo foram escritas as cartas de Amarna, com seu testemunho da situação confusa na Palestina-Síria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário