Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 20 de abril de 2012

IRA DE DEUS, A


IRA DE DEUS, A
Esse é um termo usado para descrever a tristeza de Deus com os seres humanos e seus atos pecaminosos. A palavra "ira" é um conceito representado por muitas palavras diferentes nas suas línguas originais da bíblia, mas todas elas têm haver com raiva justificada por ações injustas.
NO VELHO TESTAMENTO
O Velho Testamento diz que Deus está bravo com nações, pecadores e até mesmo com seu próprio povo, os judeus. A ira de Deus é expressa primeiramente com Israel por se recusarem a acreditar na sua palavra sobre entrar na Terra Prometida. Depois de eles terem sido resgatados do Egito, recebido os Dez Mandamentos e a aliança e visto a glória de Deus (Números 11:10; 12:19; 22:22; 32:10-14), eles ainda desacreditavam. Então Deus em sua ira, condenou os Israelitas a vagarem no deserto até que eles morressem. O motivo principal da ira de Deus no Velho Testamento era que seu próprio povo constantemente quebrava a aliança que ele fez com eles. Eles adoravam a ídolos (Deuteronômio 2:15; 4:25; 9:7-8, 19; Juízes 2:14; 1 Reis 11:9; 14:9; 15; 2 Reis 17:18), misturavam falsos deuses com a adoração ao Senhor (Isaías 1:10-17; Jeremias 6:20; Oséias 6:6; Amós 5:21-27), se rebelaram (1 Reis 8:46), algumas vezes não acreditavam em Deus (Números 11:33; 14:11; 33; Salmos 95:10-11) e ignoraram sua preocupação com o amor, com a justiça e com a santidade (Êxodo 22:22-24; Isaías 1:15-17; Amós 5:7-12; Miquéias 3:1).
Deus também está bravo com toda a humanidade (Naum 1:2). Os profetas desenvolveram a ideia do "Dia do Senhor" para avisar Israel e as nações que ninguém poderia escapar da ira de Deus (Amós 5:18-20). O Dia do Senhor é o dia de sua ira (Sofonias 1:15).
O Velho Testamento mostra a ira de Deus como sendo balanceada com a sua paciência, amor e a sua prontidão em perdoar. Deus é paciente. A palavra hebraica para "paciente" está relacionada com a palavra "ira" que significa "tamanho da ira"; ou seja, Deus não fica irado rapidamente (Êxodo 34:6). Deus é cheio de compaixão e fidelidade (34:6). Até mesmo quando seus filhos pecam contra ele, ele é como um pai que é cheio de compaixão e amor. Ele é sempre fiel aos seus filhos. Ele é pronto para perdoar aqueles que pecam contra ele quando eles expiam e são limpos de seus pecados. (34:6). O prazer de seu amor é muito maior que sua ira (Salmos 30:5). Miquéias orava e pedia ao Senhor que ele perdoasse logo o seu povo porque a sua ira não poderia durar para sempre (Miquéias 7;18; compare Salmos 89:46; Jeremias 3:5). No Salmo 103:8-13, o salmista compara o amor de Deus ao de um pai que não guarda sua ira continuamente nem tão pouco irrita seus filhos com disciplina. O propósito da ira de Deus não é destruir a humanidade (Oséias 11:9). Sua ira não é vingativa ou imprevisível. Em sua ira, ele coloca limites em nações (Babilônia, Assíria) e disciplina seu povo para que eles retornem a ele (Joel 2:13-14). No Velho Testamento, O Dia do Senhor não termina com a ira de Deus e sim com restauração da terra quando toda a terra será cheia do conhecimento de Deus (Isaías 11:9; Habacuque 2:14) e não haverá mais maldade (Isaías 65:25).
NO NOVO TESTAMENTO
O Novo Testamento também ensina sobre a ira de Deus juntamente com a doutrina de sua graça e amor (Mateus 3:7; Lucas 21:23; João 3:36; Romanos 1:18; Efésios 5:6; Apocalipse 14:10). Aqueles que não confessarem a fé na ressurreição de Jesus permanecem em pecado e serão expostos a ira de Deus (Efésios 2:3, 1 Tessalonicenses 1:10). A boa notícia do Novo Testamento é que Jesus veio nos libertar da ira de Deus (Romanos 5:9). Aqueles que forma libertados se reconciliaram com Deus (5:10) porque eles não estão mais de baixo de condenação (8:1).

Nenhum comentário:

Postar um comentário