Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 23 de março de 2012

I.N.R.I.

I.N.R.I.

Letras iniciais da parte em latim do letreiro pregado na cruz e que quer dizer “Jesus Nazareno, o Rei dos Judeus” (Iesus Nazarenus Rex Iudaeorum - Jo 19.19).

IDOLATRIA

IDOLATRIA

Adoração de ÍDOLOS. Deus proíbe a adoração de qualquer imagem, seja de um deus falso ou do Deus verdadeiro (Êx 20.3-6). As nações que existiam ao redor de Israel eram idólatras, e Israel muitas vezes caiu nesse pecado (Jr 10.3-5; Am 5.26-27). Entre outras, eram adoradas as imagens de BAAL, ASTAROTE, MOLOQUE e o POSTE-ÍDOLO.

ÍDOLO

ÍDOLO

A divindade representada por um objeto, o qual é adorado em lugar da própria divindade (v. IDOLATRIA). “Ídolos do lar” eram os adorados em casa (Gn 31.19,30; Jz 17.5).

IDUMÉIA

IDUMÉIA

Região que ficava ao sul da Judéia (Mc 3.8). Iduméia é o nome grego de EDOM

2), que nos tempos do AT abrangia uma extensão maior do que a Iduméia (Gn 36.9). V. HERODES.

IGREJA

IGREJA


1) Grupo de seguidores de Cristo que se reúnem em determinado lugar para adorar a Deus, receber ensinamentos, evangelizar e ajudar uns aos outros (Rm 16.16).

2) A totalidade das pessoas salvas em todos os tempos (Ef 1.22).

IMAGEM DE DEUS

IMAGEM DE DEUS

Expressão empregada nas Escrituras (Gn 1.26-27; 1Co 11.7) para dizer que o ser humano tem as mesmas características pessoais que Deus tem e, por isso, pode comunicar-se com ele. O ser humano tem, em termos limitados, as mesmas qualidades racionais, mentais, emocionais, morais e espirituais que Deus tem. Quanto ao corpo, o ser humano é semelhante aos animais; mas é diferente deles, pois tem consciência própria (sabe que existe) e tem poder de determinação própria (vontade). Sendo criatura superior, tem o poder de dominar a natureza (Gn 1.28-30). V. HOMEM
1).

IMPÉRIO

IMPÉRIO


1) Território de grande extensão ou certo número de territórios ou povos governados por uma só autoridade, o imperador (Lc 2.1, RA).

2) Domínio; autoridade (Cl 1.13, RA; Hb 2.14, RC; Jd 25, RA).

3) Forças demoníacas (1Co 15.24, RC).

IMPOR

IMPOR


1) Estabelecer; fixar (Êx 22.25).

2) Pôr em cima (Nm 27.18, RA; 1Tm 5.22).

3) Tornar obrigatório (Dt 26.6, RA; At 15.28).

4) Mandar (1Sm 23.20, RA).

IMPOSIÇÃO DE MÃOS

IMPOSIÇÃO DE MÃOS

Colocação das mãos sobre a cabeça de alguém. No AT, ato que simboliza
1) a transmissão de bênção e de direitos de herança (Gn 48.14-20);

2) a comunicação de dons e direitos para o exercício de um cargo (Nm 27.18,23);

3) a dedicação de um animal a Deus (Lv 1.4). No NT esse ato simboliza
1) a comunicação de bênção (Mt 19.13,15);

2) a restauração da saúde (Mt 9.18; At 9.12,17);

3) a recepção do Espírito Santo no batismo (At 8.17,19);

4) a separação para a prestação de serviços na causa de Deus (At 6.6; 13.3; 1Tm 4.14; 2Tm 1.6).

IMPOSTO

IMPOSTO

Contribuição obrigatória em dinheiro que os governos exigem de pessoas ou instituições e que usam para o bem público (1Rs 12). Os SELÊUCIDAS e os romanos cobravam impostos dos judeus (Mt 17.24-27; 22.15-21; Rm 13.7).

IMPRECAÇÃO

IMPRECAÇÃO


1) Súplica; pedido (Jó 31.30).

2) Intimação (Lv 5.1, RA).

3) Maldição; praga (Sl 10.7, RC; Ne 10.29, RA).

IMUNDO

IMUNDO


1) Objeto, lugar ou pessoa que, por estarem cerimonialmente sujos, não podiam ser usados no culto de adoração a Deus ou não podiam tomar parte nele. A impureza ritual ou cerimonial podia ser resultado, por exemplo, de contato com sangue (Lv 15.25), com o corpo de um morto (Lv 22.4) ou com um alimento proibido (Jz 13.4). V. PURIFICAÇÃO.

2) Animal ou ave que não podiam ser comidos (Lv 11; At 10.14).

IMUTÁVEL

IMUTÁVEL

Que não está sujeito a mudanças (Hb 6.18). Deus não muda nos seus atributos, na sua vontade e nas suas promessas (Ml 3.6).

INCENSO

INCENSO

Resina aromática de certas árvores que, misturada com ESPECIARIAS (Êx 30.34-38), era queimada nas cerimônias de adoração a Deus (Lv 16.13), de manhã e à tarde (Êx 30.1-10). O incenso era símbolo das orações que subiam para Deus (Sl 141.2; Ap 8.3-5).

INCIRCUNCISO

INCIRCUNCISO


1) Homem que não sofreu a operação da CIRCUNCISÃO (Js 5.7).

2) GENTIO (Jz 14.3; At 11.3).

3) Figuradamente, pessoa cujo coração não está aberto para Deus (Jr 4.4; 6.10; At 7.51).

INCITAR

INCITAR


1) Aconselhar (Dt 13.6).

2) Atiçar (1Sm 26.19; Mc 15.11).

3) Estimular; promover (Ap 2.22, RA).

INCLINAR

INCLINAR


1) Ficar de joelhos (Rt 2.10).

2) Curvar (Êx 18.7; Jo 19.30).

3) Ter queda para (1Sm 8.3; Rm 8.5).

4) Figuradamente: dar atenção (ouvidos - Is 32.9); voltar-se para (coracão - Js 24.23).

INFERNO

INFERNO

Lugar e estado de castigo em que os perdidos estão eternamente separados de Deus (Mt 18.8-9; 25.46; Lc 16.19-31; 2Pe 2.4; Ap 20.14). “Inferno”, no NT, traduz as palavras hades (uma vez) e geena (v. HINOM).

INFLAMAR

INFLAMAR


1) Fazer pegar fogo (Is 64.2).

2) Figuradamente: fazer arder (Jó 19.11); ficar indignado (2Co 11.29, RA); encher de paixão sensual (Ez 23.5, RA; Rm 1.27).

INIQÜIDADE

INIQÜIDADE

Pecado que consiste em não reconhecer igualmente o direito de cada um, em não ser correto, em ser perverso (Sl 25.11; 51.5; Is 13.11; Mt 7.23; Hb 1.9).

INJUSTIÇA

INJUSTIÇA


1) Ato que não é justo nem direito, e que uma pessoa pratica contra alguém (Dt 25.16; 1Co 6.8).

2) Decisão de juiz contrária àquilo que seria justo e direito (Lv 19.5).

INSCREVER

INSCREVER


1) Escrever, ESCULPINDO (At 17.23, RA).

2) Escrever em registro (Ne 12.23).

3) Figuradamente: escrever (Jr 31.33, RA).

INSPIRAÇÃO

INSPIRAÇÃO


1) Sopro (Jó 33.4, RC).

2) Influência especial do Espírito Santo ao guiar alguns dos seus servos do passado para dizerem ou escreverem aquilo que ele quis comunicar aos seres humanos (2Tm 3.16; 1Pe 1.10-11; 2Pe 1.19-21).

INTELIGÊNCIA

INTELIGÊNCIA


1) Competência (Êx 36.1).

2) Compreensão (Sl 119.144; Lc 2.47).

3) Conhecimento (1Co 1.19).

INTERTESTAMENTÁRIO

INTERTESTAMENTÁRIO

Período de mais ou menos quatrocentos anos da história de Israel entre Malaquias e o nascimento de Jesus (ver Cronologia Bíblica em apêndice neste dicionário).

ÍNTIMO

ÍNTIMO


1) Interior (Pv 20.27; Rm 8.23, RA).

2) Chegado (Sl 41.9; At 10.24).

INTRODUZIR

INTRODUZIR


1) Fazer entrar (Dt 9.28; At 21.28).

2) Pôr dentro (2Sm 6.17).

3) Entrar (Jd 4).

INVEJA

INVEJA

Sentimento de pesar pelo bem e pela felicidade de outra pessoa, junto com o desejo de ter isso para si (Sl 37.1; Pv 14.30; 1Pe 2.1).

IRA

IRA

CÓLERA (Sl 30.5; Ef 4.26). A ira de Deus é a sua reação contra o pecado, a qual o leva a castigar o pecador (Ez 7.8-9; Ap 16.19). Porém maior do que a ira de Deus é o seu amor, que perdoa aqueles que se arrependem e mudam de vida (Is 54.7-8; Rm 9.22-23). “Filhos da ira” quer dizer “sujeitos ao castigo” de Deus (Ef 2.3). A ira de Deus é a sua reação contra o pecado, a qual o leva a castigar o pecador (Ez 7.8-9; Ap 16.19). Porém maior do que a ira de Deus é o seu amor, que perdoa aqueles que se arrependem e mudam de vida (Is 54.7-8; Rm 9.22-23).

IRMÃOS DE JESUS

IRMÃOS DE JESUS

Os irmãos de Jesus por parte de mãe, filhos de José e Maria (Mt 13.55-56). Eles passaram a crer em Jesus depois de sua ascensão (Jo 7.1-5; At 1.14).

IRREMISSIVELMENTE

IRREMISSIVELMENTE

Inteiramente; exclusivamente (Lv 27.28-29, RA). Qualquer coisa dedicada somente ao serviço de Deus não podia ser usada para outros fins: precisava ser destruída.

ISAIAS

ISAIAS

Este profeta viveu no século VIII AC durante o reinado do reis judeus Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias. Foi também o autor do livro de Isaías na Bíblia. Era filho de Amoz (Isaías 1:1) e deve ter sido parente do Rei Amazias. Crescendo em Jerusalém, Isaías recebeu a melhor educação que a capital poderia proporcionar. Foi profundamente instruído sobre o povo e se tornou a consciência política e religiosa da nação. Era capaz de se comunicar facilmente com os reis de Judá e deve ter sido o historiador da corte de Judá por diversos reinados (II Crônicas 26:22; II Crônicas 32:32).
A esposa de Isaías é mencionada como sendo uma profetisa (Isaías 8:3) e eles tiveram pelo menos dois filhos: UM-RESTO-VOLVERÁ (Isaías 7:3) e RÁPIDO-DESPOJO-PRESA-SEGURA (Isaías 8:3). Isaías usava uma roupa própria dos profetas: sandálias e túnica de pelo de cabra ou de tecido de saco. Num determinado ponto de seu ministério, o Senhor ordenou a Isaías ficar nu e descalço por um período de três anos (usando somente uma tanga, Isaías 20:2-6). Isto deve ter sido humilhante numa sociedade que avaliava o staus social da pessoa através da roupa.

ISAÍAS

ISAÍAS

(Salvação de Javé) NOBRE
1) e profeta de Judá nos reinados de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias (1.
1). Sua chamada se deu em 740 a.C. (cap.

6), e o seu ministério se estendeu por 47 anos (V. ISAÍAS, LIVRO DE).

ISAÍAS, LIVRO DE

ISAÍAS, LIVRO DE

Livro que contém as mensagens de Isaías ao povo de Judá e aos moradores de Jerusalém entre 740 e 687 a.C. Ele ensina que Deus é poderoso e exige que o seu povo seja SANTO (
1). Esse livro pode ser dividido em três partes.
1) Os caps. de 1 a 39 falam do tempo em que Judá está sendo ameaçado pela Assíria. O povo deve abandonar o pecado e abraçar a honestidade e a justiça.

2) Os caps. 40 a 55 falam da humilhação de um povo que foi expulso do seu país como castigo por causa dos seus pecados. Mas Deus vai trazer libertação.

3) Os caps. 56 a 66 trazem conselhos para o povo após a sua volta do CATIVEIRO. Isaías é chamado de “profeta evangelista”, sendo mencionado 22 vezes no NT. As passagens mais conhecidas do livro são o cap. 6; 9.1-6; 42.1-8; 52.13-53.12 e 61.1-4).

ISBOSETE

ISBOSETE

(Homem da Vergonha) Quarto filho de Saul. Ele reinou 2 anos em Israel (1010-1008 a.C.). Davi, que reinava em Judá, o derrotou (2Sm 2.8-4.12).

ISMAEL

ISMAEL

(Deus Ouve)
1) Filho de Abraão com Agar, a serva de Sara. Foi pai dos ismaelitas (Gn 16 e 17; 25.7-18).

2) Filho de Netanias (Jr 40.7-41.18).

ISRAEL

ISRAEL

(O Que Luta com Deus)
1) Nome dado por Deus a Jacó (Gn 32.28).

2) Nome do povo composto das 12 tribos descendentes de Jacó (Êx 3.16).

3) Nome das dez tribos que compuseram o Reino do Norte, em contraposição ao Reino do Sul, chamado de Judá (1Rs 14.19; v. o mapa OS REINOS DE ISRAEL E DE JUDÁ).

4) Designação de todo o povo de Deus, a Igreja (Gl 6.16).

ISSACAR

ISSACAR

(Recompensa? Salário?)
1) Quinto filho de Jacó e Léia (Gn 30.17-18; 49.14-15).

2) Tribo dos descendentes de Issacar (Nm 26.23).

ISSAROM

ISSAROM

Medida de capacidade para secos igual ao GÔMER.“Issarom” quer dizer “a décima parte”, subentendendo-se “de um EFA ” (Êx 29.40).

sábado, 17 de março de 2012

ISAQUE

ISAQUE

(Riso) O filho único de Abrão com Sara (Gn 17.19; 18.1-15) e segundo PATRIARCA dos israelitas. Abraão estava pronto para oferecê-lo em SACRIFÍCIO (Gn 22). Isaque casou-se com Rebeca, de quem teve dois filhos, Esaú e Jacó (Gn 25.19-26).

ISMAEL

ISMAEL

(Deus Ouve)

1) Filho de Abraão com Agar, a serva de Sara. Foi pai dos ismaelitas (Gn 16 e 17; 25.7-18).

2) Filho de Netanias (Jr 40.7-41.18).

ISRAEL

ISRAEL

(O Que Luta com Deus)

1) Nome dado por Deus a Jacó (Gn 32.28).

2) Nome do povo composto das 12 tribos descendentes de Jacó (Êx 3.16).

3) Nome das dez tribos que compuseram o Reino do Norte, em contraposição ao Reino do Sul,
chamado de Judá (1Rs 14.19; v. o mapa OS REINOS DE ISRAEL E DE JUDÁ).

4) Designação de todo o povo de Deus, a Igreja (Gl 6.16).

ISSACAR

ISSACAR

(Recompensa? Salário?)

1) Quinto filho de Jacó e Léia (Gn 30.17-18; 49.14-15).

2) Tribo dos descendentes de Issacar (Nm 26.23).

ISSAROM

ISSAROM

Medida de capacidade para secos igual ao GÔMER.“Issarom” quer dizer “a décima parte”, subentendendo-se “de um EFA ” (Êx 29.40).

terça-feira, 13 de março de 2012

ITURÉIA

ITURÉIA

Território situado a nordeste do lago da Galiléia. Foi governado por Filipe (vers. Lc 3.1 e HERODES

4). Seus moradores eram descendentes de Jetur, filho de Ismael (Gn 25.15).

HABACUQUE

HABACUQUE

(Abraço) Profeta que viveu no tempo em que os CALDEUS, em 612 a.C., derrotaram os assírios e se tornaram o império mais poderoso do mundo (1.

6). Talvez fizesse parte do grupo de músicos do Templo (3.
1), que nesse tempo ainda estava de pé (2.20). V. HABACUQUE, LIVRO DE.

HABACUQUE, LIVRO DE

HABACUQUE, LIVRO DE

Oitavo livro da coleção dos PROFETAS MENORES. O autor vê o perigo que o seu povo está correndo e não entende como Deus pode tolerar os babilônios, um povo mau e cruel. Deus responde que virá o tempo em que ele castigará os inimigos do povo de Israel. Que o profeta espere com paciência, confiando na justiça divina. Os maus serão castigados, e aqueles que são fiéis a Deus viverão. O livro termina com uma oração, em forma de hino, em que Habacuque louva a grandeza de Deus e mostra a sua fé nele.

HÁBIL

HÁBIL


1) Que tem queda ou capacidade para fazer alguma coisa (Nm 31.27; 2Cr 2.14).

2) Esperto (Lc 16.8, RA).

HABIRU

HABIRU

(Errantes) Povos NÔMADES que viviam no ORIENTE MÉDIO nos tempos antigos. São mencionados em achados ARQUEOLÓGICOS datados entre os séculos XVIII e XV a.C. Abraão era chamado de “o hebreu” (ibri), e possivelmente os hebreus que conquistaram Canaã estavam relacionados com os habiru.

HADADE

HADADE

(Poderoso? Trovão?)
1) Rei de Edom (Gn 36.35).

2) Membro da família real de EDOM que se revoltou contra Salomão (1Rs 11.14-25).

3) O último dos antigos reis de Edom (1Cr 1.50).

4) O deus sírio do trovão (v. HADADE-RIMOM).

HADADE-RIMOM

HADADE-RIMOM

Nome próprio aplicado a BAAL. Hadadrimom era o maior dos deuses sírios. Seu nome é composto de HADADE, deus do trovão, e de RIMOM, deus do vento, da chuva e da tempestade. Esse Baal era o deus da fertilidade adorado em Canaã e na Síria. Os seus adoradores acreditavam que, quando ele morria, as plantas secavam; por isso choravam a morte dele (Zc 12.11).

HADADEZER

HADADEZER

(Ajuda Poderosa) Rei de Zobá, que ficava a nordeste de Damasco, derrotado duas vezes por Davi (2Sm 8.3-8; 10.16-19).

HADES

HADES

Palavra grega que designa a morada dos mortos, bons e maus. Em quase todos os contextos, hades é equivalente a SHEOL (At 2.31). Possivelmente no seu Evangelho, Lucas (16.2

3) tenha empregado hades como equivalente de GEENA, num contexto de castigo e tormento, visto que essa era a visão típica dos gregos e dos romanos quanto à situação das pessoas depois de sua morte.

HAGIÓGRAFA

HAGIÓGRAFA

Nas Escrituras judaicas, a terceira divisão do AT. Inclui Sl, Pv, Ct, Rt, Lm, Ec, Et, Dn, Ed, Ne, 1Cr e 2Cr. Essa divisão se chama também de “Escritos” ou de “Salmos” (Lc 24.44).

HALEL

HALEL

(Louvor) Nome dado aos salmos 113-118 (Halel Egípcio), cantados nas festas da Páscoa, dos Tabernáculos, de Pentecostes e da Dedicação. Os Salmos 120-136 são às vezes chamados de “O Grande Halel”. (Pronuncia-se halêl, com h aspirado.)

HANANIAS

HANANIAS

(Javé É Amor)

1) Profeta falso que se opôs a Jeremias (Jr 28).

2) Amigo de Daniel, conhecido também como Sadraque (Dn 1.6).

HANDEL, GEORGE FRIDERIC

HANDEL, GEORGE FRIDERIC

(1685–1759)

Compositor alemão; famoso por sua composição "O Messias"
Handel nasceu em Halle, Saxônia. Exceto por seus extraordinários dons musicais e seus antecedentes luteranos a carreira de Handel se situa em contraste marcante com a de seu notável contemporâneo e companheiro compatriota, Johan S. Bach. Ao contrário de Bach, Handel não veio de uma família musical; seu pai, um médico, queria que ele estudasse leis. Somente com muita relutância permitiu que seu filho recebesse instrução musical. Possuindo um gênio inqualificável, aos dezessete anos Handel dominava o cravo, o órgão, o violino e o oboé, bem como os elementos de composição.

A carreira de Handel como compositor começou por volta de 1703 em Hamburgo, onde florescia naquele tempo a ópera alemã. Depois mudou-se para a Itália onde passou de 1707 a 1710 aprofundando suas habilidades através do contato com compositores notados como Arcangelo Corelli e Alessandro e Giuseppe Scarlatti. Voltando à Alemanha em 1712 trabalhou brevemente para o futuro rei George I da Inglaterra, então Príncipe de Hanover. No ano seguinte se mudou para Londres, seu lar até o fim da vida. Foi enterrado lá na Abadia de Westminster.

Foi o crescente gosto da aristocracia de Londres pela ópera italiana que levou Handel para lá. Durante sua vida, escreveu cerca de quarenta dessas obras. Mesmo tendo a troca de estilo levado Handel a uma crise financeira e a um resultante colapso físico em 1737, ele não perdeu interesse pela ópera. Mas foi com oratórios que ele reconstruiu sua popularidade e fortuna. O oratório havia começado na Itália como uma espécie de ópera sacra. Era normalmente encenado sem vestuários e só algumas vezes com cenários. Handel combinava seu dom particular para a música dramática com sua maestria da tradição do coral inglês para criar um novo tipo de oratório que apelasse para a classe média inglesa culta. Embora algumas de suas trinta obras sejam seculares, a maioria emprega enredos extraídos do Velho Testamento.

HANUM

HANUM

(Bondoso) Filho de Naás, rei dos AMONITAS. Hanum maltratou os mensageiros que Davi lhe tinha enviado, o que resultou numa guerra em que os amonitas foram derrotados e dominados (2Sm 10).

HARÃ

HARÃ

(Montanhês)

1) Irmão de Abraão e pai de Ló (Gn 11.26-28).

2) Cidade que ficava ao norte da MESOPOTÂMIA, às margens do rio Balique, um afluente do Eufrates. Tera, pai de Abraão, emigrou com sua família para Harã (Gn 11.31). Naor, irmão de Abraão, ficou em Harã, mas Abraão foi para Canaã (Gn 12.4). Em Harã Eliezer encontrou esposa para Isaque (Gn 24), e aí Jacó se casou com Léia e com Raquel (Gn 29.1-30).

HARÉM

HARÉM


1) Parte do palácio em que moravam as CONCUBINAS e as outras mulheres de um rei ou de uma alta autoridade (Et 2.3, NTLH).

2) O conjunto das mulheres que moravam no harém (Et 2.15, NTLH).

HARPA

HARPA

Instrumento musical em forma de triângulo, tendo 10 ou 12 cordas que são tangidas com os dedos (1Sm 10.5). Harpas eram usadas na música religiosa (Sl 33.2), em festas seculares (Gn 31.27), para acompanhar castigos (Is 30.32), para aliviar acessos de nervos (1Sm 18.10) e para induzir ao ÊXTASE (1Cr 25.3). V. SALTÉRIO e LIRA.

HAZAEL

HAZAEL

(Deus Vê) Rei da Síria, que reinou de 841 a 798 a. C. em lugar de Ben-Hadade, a quem assassinou. Dominou e castigou o povo de Israel e esteve a ponto de atacar Jerusalém (2Rs 8.7-15,28-29; 10.32; 12.17-18; 13.3,22-24).

HAZOR

HAZOR


Cidade do norte da Palestina, no território de Naftali, Hazor foi chamada "a capital de todos estes reinos [de Canaã]" em Josué 11:10. Localizada 8 km a sudoeste do Lago Huleh e 16 km ao norte do Mar da Galiléia, é conhecida hoje como Tell el-Qedah (ou Tell Waggas). No seu apogeu chegou a ter 40.000 habitantes e era de longe a maior cidade cananita em área e população. Foi um grande centro de negócios nas rotas de comércio entre o Egito e a Babilônia.

Hazor foi primeiro mencionada nos Textos de Execração Egípcia do século XIX AC. Foi-lhe dada proeminência nos arquivos de Mari (século XVIII AC), sendo a única cidade palestina a ser citada nesses documentos. É frequentemente mencionada em documentos egípcios desde o tempo de Thutmose II até Ramsés II, incluindo a correspondência de Tell el-Amarna.

HAZOR

HAZOR

Cidade que ficava no Norte de Canaã, governada no tempo de Josué por Jabim (Js 11.10-13). 200 anos depois, outro Jabim, também de Hazor, foi derrotado por Débora e Baraque (Jz 4). V. também 1Rs 9.15 e 2Rs 15.29.

HEBRAICO

HEBRAICO


VISÃO GERAL

O hebraico era a língua do povo judeu, na qual quase todo o Velho Testamento foi escrito. No tempo do exílio dos judeus na Babilônia (séc VI AC), o povo judeu adotou o aramaico como sua principal língua. E nos tempos do Novo Testamento, muitos judeus falavam grego. Mas séculos após séculos, os estudiosos judeus continuaram a aprender e transmitir o hebraico das Escrituras. De fato, um tipo de hebraico é ainda falado hoje pelos judeus.

A língua hebraica se originou do povo que a falava. Mas o Velho Testamento não usa o termo "hebreu" para descrever a língua no qual foi escrito. (Usa "hebreu" somente para se referir ao povo hebreu). Em vez disso, o Velho Testamento se refere à "lingua de Canaã" (Isaías 19:18) ou "língua de Judá" (Neemias 13:24). O Novo Testamento, entretanto, usa a expressão "língua hebraica").

A forma de construção da língua e os termos que emprega ajudam a dar forma aos pensamentos do povo que a falam. Estudiosos da Bíblia aprendem hebraico para serem capazes de entender realmente o que Deus estava dizendo através dos escritores do Velho Testamento. Devemos lembrar que a Bíblia não foi escrita na nossa língua. Por trás das traduções em Português que lemos - embora sejam muito boas - estão os manuscritos originais da Bíblia e o texto escrito em hebraico e grego. Foram aquelas palavras que Deus inspirou, não as das nossas versões.

Dedicar-se a entender as linguagens bíblicas é uma tarefa nobre. É uma maneira de chegar mais próximo ao verdadeiro sentido da Escritura de tal forma que possamos "pensar os pensamentos de Deus" e obedecer cada palavra Dele.


ORIGEM E HISTÓRIA

Nossa compreensão de onde a língua hebraica veio e como se desenvolveu através do tempo tem sido melhor do que de costume. Mas ainda há muito a ser aprendido sobre ela.
Na Idade Média, acreditava-se que o hebraico era a língua primitiva da humanidade. Mesmo na América colonial, o hebraico ainda era mencionado com "a mãe de todas as línguas". Pesquisas sobre as línguas, no entanto, provaram que essa teoria era falsa.

Na verdade, o hebraico é um dos diversos dialetos cananitas que incluíam o fenício, o ugarítico e o moabita. Existiram outros dialetos cananitas (amonita, por exemplo), mas temos muito poucos exemplos deles para que seja feita uma investigação apropriada. Tais dialetos já existiam na terra de Canaã antes de sua conquista pelos israelitas.

Até cerca de 1974 DC, os mais antigos exemplos da língua cananita eram encontrados nos documentos de Ugarit e Amarna datados dos séculos XIV e XV AC. Umas poucas palavras e expressões cananitas apareceram nos primeiros documentos egípcios, mas a origem do cananeu era incerta. Entre 1974 e 1976, entretanto, perto de setecentas mil lápides foram desenterradas em Tell Mardikh (antiga Ebla) no norte da Síria, escritas num dialeto semita desconhecido anteriormente. Provavelmente por serem datados de 2400AC (e mesmo até antes), muitos estudiosos pensam que a língua devia ser o "antigo cananeu" que deu origem ao hebraico.

Naturalmente o hebraico não permaneceu o mesmo através do período bíblico. Todas as línguas mudam com o tempo. Por exemplo, o inglês usado no tempo de Alfredo, o Grande (séc. IX DC), mais parece uma língua estrangeira para os que falam inglês hoje. E embora o hebraico tenha se mantido estável por muitos séculos, não foi exceção para o princípio geral da alteração da língua. Poemas como a Canção de Débora (Juízes 5) tendeu a preservar a forma mais antiga da língua. Mudanças que ocorreram mais tarde na longa história da língua são mostradas pela presença de palavras em desuso (frequentemente preservadas na linguagem poética) e pela diferença de estilo. Por exemplo, o livro de Jó reflete um estilo mais antigo do que o livro de Ester.

HEBRAICO

HEBRAICO

Língua em que foi escrito o AT, fora alguns poucos trechos que foram escritos em ARAMAICO (Jo 19.20). Em Jo 5.2, 19.13,17 e 20.16 a palavra HEBRAICO quer dizer ARAMAICO, e o mesmo pode-se dizer provavelmente de At 21.40, 22.2 e 26.14.

HEBREU

HEBREU

Designação que se aplica a Abraão e aos seus descendentes (Êx 3.1

8). É o mesmo que ISRAELITA. A primeira pessoa a ser chamada de “hebreu” foi Abraão (Gn 14.13). Há três explicações para a origem dessa palavra:
1) Deriva-se de HABIRU.

2) Vem de HÉBER.

3) Vem da raiz hebraica que quer dizer “atravessar”, isto é, o morador do leste do Eufrates referindo-se ao morador de Canaã, que havia “atravessado para o outro lado” daquele rio.

HEBREUS, EPÍSTOLA AOS

HEBREUS, EPÍSTOLA AOS

Carta escrita a cristãos de origem judaica para mostrar-lhes que a fé cristã é superior à fé judaica. A nova ALIANÇA é superior à antiga. Jesus é a revelação completa e eterna de Deus. Ele é o Filho de Deus, superior aos profetas do AT, aos anjos e a Moisés e Josué. Ele é o eterno sumo sacerdote que se ofereceu a si mesmo como sacrifício perfeito a Deus a fim de tirar os pecados da humanidade. À luz do exemplo dos heróis da fé (cap. 1
1), os cristãos também devem permanecer firmes na verdade que abraçaram.

HEBROM

HEBROM

(Companhia) Cidade muito antiga, situada 30 km ao sul de Jerusalém. Antes de ter esse nome, chamava-se Quiriate-Arba. Abraão, Isaque e Jacó apreciavam Hebrom, e ali ficava a sepultura da família (Gn 23.2,19; 35.27). Hebrom foi dada a Calebe (Js 14.6-15) e se tornou uma CIDADE DE REFÚGIO. Por 7 anos e meio foi sede do governo de Davi (2Sm 2.11). Em Hebrom se produzem excelentes uvas e azeitonas.

HELENISMO

HELENISMO

Influência da língua, das idéias e dos costumes gregos que se espalharam pelo Mundo Mediterrâneo, incluindo o Oriente Médio, onde ficava Israel. Isso aconteceu como resultado das conquistas de Alexandre Magno (334-325 a.C.) e durou três séculos e meio.

HEMÃ

HEMÃ

(Fiel)
1) Sábio do tempo de Salomão (1Rs 4.31), provável autor do Sl 88.

2) Levita músico (1Cr 25.5-6).

HENA

HENA

Planta decorativa, cujas flores têm cheiro agradável. É usada como perfume, como cosmético (nas mãos, nos pés e nas unhas) e para tingir os cabelos (Ct 4.13, RA).

HERANÇA

HERANÇA


1) Propriedades ou bens recebidos de um antepassado após a sua morte (1Rs 21.3).

2) Figuradamente, a terra de Canaã, dada por Deus ao seu povo (1Rs 8.36); o próprio Javé (Sl 16.5); o reino de Deus com todas as suas bênçãos presentes e futuras (Hb 9.15; Rm 8.17; 1Pe 1.3-4).

HERESIA

HERESIA

Heresia é qualquer ensino que se afasta dos ensinamentos normais de uma tradução religiosa. Em particular, isto se refere a grupos dentro do Cristianismo que ignoram alguns de seus elementos básicos - tal como a idéia de que Cristo foi divino. A palavra grega (hairesis), que literalmente significa "escolha", é usada no Novo Testamento para designar uma seita ou facção, Por exemplo, os saduceus eram uma seita dentro do Judaísmo (Atos 5:17), assim como eram os fariseus (15:5).

Quando inicialmente muitos judeus creram que Jesus de Nazaré era o Messias, eram conhecidos como "a seita dos Nazarenos" (24:5). Em cada um desses versos, a palavra hairesis não é usada para insultar - ela significa meramente uma seita, um pequeno grupo dissidente que se separou do Judaísmo. Depois que a igreja cresceu e se desenvolveu, qualquer grupo faccioso dentro de uma igreja local foi chamado de heresia - isto é, era uma seita que detinha certas opiniões contrárias às verdades estabelecidas pelos apóstolos. Em vista disso, Paulo disse à igreja em Corinto que seitas deveriam se desenvolver entre eles como uma forma de separar o falso do verdadeiro (I Corintios 11:19).

Eventualmente, a palavra "heresia" veio a significar o ensino particular que causava a separação de alguns do Cristianismo ortodoxo. Assim, Pedro exortava os cristãos sobre vários falsos mestres que tentariam demover os fiéis com seus ensinos heréticos (II Pedro 2:1). Na era moderna, eta é a forma como a palavra "heresia" é normalmente entendida;

é incomum e/ou falso ensinamento aquele que prejudica a fé de certos fiéis e também causa facções distintas dentro da igreja. Algumas heresias famosas incluem o Gnosticismo, a perda de um corpo de idéias que normalmente incluem o ensino de que um ser maligno criou o mundo físico; Docetismo, que ensinava que Cristo não era humano de verdade; e muitas outras, frequentemente tendo a ver com a identidade de Cristo ou com a Trindade (dois tópicos muito polêmicos na história da igreja).

HERMOM

HERMOM

Majestoso monte localizado no extremo Norte de Israel, perto de Cesaréia de Filipe. Era chamado de SENIR pelos amorreus e de SIRIOM pelos sidônios. Seu topo fica a três mil metros de altitude, estando sempre coberto de neve. A transfiguração de Jesus se deu, provavelmente, ao pé desse monte (Sl 133.3; Mt 17.1-13).

HERODES

HERODES

Nome comum de vários reis IDUMEUS que governaram a Palestina de 37 a.C. até 70 d.C.
1) Herodes, o Grande (37 a 4 a.C.), construiu Cesaréia, reconstruiu o Templo e mandou matar as criancinhas em Belém (Mt 2.1-18). Quando morreu, o seu reino foi dividido entre os seus três filhos: Arquelau, Antipas e Filipe.

2) Arquelau governou a Judéia, Samaria e Iduméia de 4 a.C. a 6 d.C. (Mt 2.22).

3) Herodes Antipas governou a Galiléia e a Peréia de 4 a.C. a 39 d.C. Foi ele quem mandou matar João Batista (Mt 14.1-12). Jesus o chamou de “raposa” (Lc 13.32).

4) Filipe, TETRARCA que governou bem, de 4 a.C a 34 d.C., a região que ficava a nordeste do lago da Galiléia, isto é, Ituréia, Gaulanites, Batanéia, Traconites e Auranites (Lc 3.1).

5) Herodes Agripa I governou, de 41 a 44 d.C., toda a terra de Israel, como havia feito Herodes, o Grande, seu avô. Esse Agripa mandou matar Tiago (At 12.1-23).

6) Herodes Agripa II governou o mesmo território que Filipe havia governado (50-70 d.C.). Paulo compareceu perante esse Agripa (At 25.13-26.32).

HERODES, HERODIANOS

HERODES, HERODIANOS


VISÃO GERAL 

Os Herodes foram uma família que reinou em Israel no tempo de Cristo. Os herodianos eram um grupo judeu que sustentava a família Herodes que estava no poder. Para entender a história de Israel no período do Novo Testamento, deve-se saber pelos menos um pouco sobre Herodes e os herodianos. Diversos membros da família Herodes foram impactados por Jesus e por outros personagens do Novo Testamento. Herodes, o Grande, governador de Israel quando Jesus nasceu, tentou matar o menino Jesus. Um de seus filhos, Herodes Antipas veio a ser governador da Galiléia e Peréia, as regiões em que Jesus e João Batista desenvolveram a maior parte de seus ministérios. Foi esse homem que decapitou João Batista e pôs Jesus em julgamento. Herodes Antipas I é mencionado em Atos 12 como um perseguidor da igreja cristã. Herodes Antipas II ouviu o testemunho do apóstolo Paulo imediatamente antes de ele ir para Roma para ser julgado por César (Atos 26).

Os governantes da família Herodes eram frequentemente duros para com os que lhes eram sujeitos e por isso não eram estimados pelas pessoas. Com exceção de um grupo que lhes dava retaguarda e se chamava Herodianos no Novo Testamento. Não se conhece muito sobre esse grupo, mas parece que eram membros da mais alta classe, similar a um outro grupo, os Saduceus, exceto pelo fato de que os Herodianos sustentavam financeiramente os Herodes.

A história de muitos dos Herodes, especialmente a de Herodes, o Grande, mostra como a sede de poder pode corromper uma pessoa. Deus quer que líderes de todos os tipos
sejam servos, agindo com humildade e justiça para om os outros e reconhecendo o Senhor como aquele que governa sobre todos.

A DINASTIA HERODIANA

A família Herodes se tornou proeminente num período de turbulência e mudança para a nação de Israel. No século I AC, a dinastia Hasmoniana (descendentes dos Macabeus) estava perdendo poder, guerras civis explodindo e o país sob o controle dos romanos. Antipater, pai de Herodes, o Grande, logrou ganhar poder para si mesmo permanecendo leal a Roma. O cenário estava formado para um longo, mas nem sempre admirável, período de governo herodiano.

Pelo menos seis membros da família são dignos de especial consideração pelos que estudam a Bíblia: Herodes, o Grande, Arquelau, Antipas, Filipe, Agripa I e Agripa II. Muito do que sabemos desses homens vem de dois textos do historiador Flávio Josefo, do século I DC: Antiguidades dos Judeus e da Guerra Judaica.


HERODIANO

HERODIANO

Membro de um partido político que favorecia a família de Herodes e os romanos (Mt 22.16). Ainda que os fariseus fossem contra os herodianos, eles se uniram para combater Jesus (Mc 12.13).

HERODIAS

HERODIAS

Neta de HERODES

1). Ela conseguiu que Herodes Antipas, seu marido, mandasse matar João Batista (Mt 14.3-12).

Isso porque João havia condenado a união ilícita dela com Antipas, que era seu cunhado.

HETEUS

HETEUS

Os heteus eram um povo antigo que desempenhou um amplo papel na estória dos descendentes de Abraão e sua terra prometida. Sendo desconhecidos da história secular e tidos como um povo mítico por alguns críticos da história bíblica, informações sobre os heteus têm sido descobertas por arqueólogos e historiadores e agora se sabe que tiveram um império localizado na Ásia Menor. Tinham força militar suficiente para desafiar os exércitos do Egito sob Ramsés II e lutaram contra eles em Kadesh até derrotá-los.

Em sua maioria, as referências bíblicas sugerem que os heteus eram um pequeno grupo, mas sabe-se que eram um povo de grande determinação. A associação dos reis heteus e do Egito com o comércio de cavalos de Salomão e o envolvimento deles nos conflitos da Síria e Israel na monarquia dividida lhes deu grande influência.

GEOGRAFIA

O império heteu tinha seu centro em Anatólia (Ásia Menor, moderna Turquia) com sua capital em Hattusas (hoje Bangcoc) às margens do rio Halys (atual Kizil Irmak).

Por vezes o império se estendeu por uma área mais ampla, sem fronteiras definidas, uma vez que incluía cidades-estados que eram dependentes do reino de Anatólia (relacionadas a ela por tratados mas sem ser parte dela). Por causa de sua presença na Palestina-Síria, a influência dos heteus se fez sentir no Egito e são bem conhecidos da arte e inscrições daquele país. Sua presença na Palestina é amplamente atestada na Bíblia e seu poder sobre as cidades palestinas como Hebron é notada nos tempos patriarcais.

HISTÓRIA

Os heteus eram um dos muitos grupos de pessoas, que não eram nem semitas nem indo-europeus, que ocupavam o planalto de Anatólia no terceiro milênio AC. Na última parte desse milênio os indo-europeus invadiram a área e assumiram o poder político.
A história dos heteus, baseada somente em registros escritos, começa em Anatólia cerca de 1900 AC com a chegada dos comerciantes assírios. Esses comerciantes se estabeleceram em várias cidades e se correspondiam com sua pátria usando placas cuneiformes. Inúmeros desses registros foram encontrados perto de Kayseri. As placas mencionam a luta entre os principais dos heteus pela supremacia em Anatólia e se referem ao Rei Anitas, conhecido através de fontes hetéias muito antigas.

Durante o século XV AC, a predominância dos hurrianos foi quebrada pelas campanhas do rei egípcio Thutmose III, mas um outro rei hurriano, Mitanni, logo se tornou proeminente na Ásia Ocidental. Mitanni se constituiu uma ameaça para os heteus, mas com a chegada de um monarca ambicioso e enérgico, Suppiluliuma I (cerca de 1380-1340 AC), houve um ressurgimento da vitalidade dos heteus e da força do império. Nesse tempo foram escritas as cartas de Amarna, com seu testemunho da situação confusa na Palestina-Síria.

HETEUS

HETEUS

Descendentes de HETE
1), geralmente conhecidos como “hititas”, que dominaram a ÁSIA MENOR de 1900 a 1200 a.C. (Jz 1.26). Na Turquia, em Bogaz-Koi, antiga capital dos heteus, os ARQUEÓLOGOS descobriram dez mil lâminas (placas) com inscrições que lançam luz sobre essa antiga civilização que teve tantos contatos com o povo de Israel.

HEVEUS

HEVEUS

[Camponeses] Descendentes de CANAÃ (
1) (Gn 10.17). Um dos sete povos que Josué derrotou por ocasião da conquista de Canaã (Js 24.11). Provavelmente o mesmo que HOREUS.

HEXAPLA

HEXAPLA

Texto comparativo do AT preparado por Orígenes, antes de 245 d.C., arranjado em seis colunas, lado a lado, a saber:
1) o texto hebraico;

2) o texto hebraico transliterado em letras gregas;

3) a versão grega de Áquila;

4) idem de Símaco;

5) a SEPTUAGINTA;

6) a versão grega de Teodocião. “Hexapla” quer dizer “sêxtupla”.

HICSOS

HICSOS

(Reis de Países Estrangeiros) Nome de um grupo de povos cananeus e amorreus, cujo poder se estendeu do Norte da MESOPOTÂMIA ao centro da ÁSIA MENOR e ao Egito. Entre 1700 e 1580 a.C. dominaram uma parte do NILO. Parece que os israelitas foram morar no Egito no tempo em que era dominado pelos hicsos.

HIDRÓPICO

HIDRÓPICO

Pessoa que sofre de hidropisia, doença que consiste no acúmulo de líquido e inchaço no corpo todo ou numa de suas partes, como, por exemplo, no ventre (barriga d-água) (Lc 14.2).

HIENA

HIENA

Animal parecido com o lobo. Tem pêlo cinzento ou avermelhado, com manchas escuras. Alimenta-se de carnes de animais mortos e de carniça (Is 13.22, RA).

HIENA

HIENA


A hiena é um carnívoro atarracado com pêlos grossos, levantados e compridos ao longo do pescoço e das costas. Hienas vivem em tocas nas rochas e ladeiras. São animais noturnos, mas não são barulhentos nem agressivos. Seu grito, entretanto, tem um som fantasmagórico e desagradável.
Comem lixo doméstico (carniça) nas cidades. Conhecidas por escavar as tumbas dos mortos, os israelitas mais abastados providenciavam o sepultamento de seus familiares em tumbas protegidas por pesadas portas de pedra. Absalão, filho do Rei Davi, que foi morto por Joabe no deserto, foi enterrado sob uma imensa pilha de pedras para proteger seu corpo das hienas (II Samuel 18:17).

HINO

HINO

Poesia musicada usada nas reuniões de adoração a Deus e na devoção particular. O livro dos Salmos era o hinário de Israel e da Igreja cristã. O hino cantado após a ceia (Mt 26.30) foi o HALEL (Sl 113—118). Lucas registra quatro hinos cristãos, os hinos do Advento, conhecidos pelos seus títulos em latim: o Magnificat “engrandece” - 1.46-5

5); o Benedictus “bendito” - 1.68-7

9); o Nunc Dimittis “agora despedes” - 2.29-3

2); e o Gloria in Excelsis “glória nas alturas” - 2.1

4). Há citações de hinos, aparentemente, em Ef 5.14; Fp 2.6-11; 1Tm 1.17; 3.16; 6.16; 2Tm 4.18.

HINOM

HINOM

Vale situado a sudoeste de Jerusalém, entre a estrada que vai para Belém e a que vai para o mar Morto. Estava na divisa entre Judá e Benjamim (Js 15.8). Ali se queimavam crianças no culto a MOLOQUE (2Rs 23.10). Mais tarde era lugar onde se queimava lixo. Geena é a forma grega do hebraico ge-hinom, que quer dizer “vale de Hinom”. V. GEENA.

HIPOPÓTAMO

HIPOPÓTAMO


Alguns dos primeiros intérpretes pensaram que as referências bíblicas descreviam uma criatura semelhante ao elefante ou ao boi selvagem, o mamute, ou a qualquer outro animal. Atualmente há um consenso de que a referência é ao hipopótamo, um mamífero anfíbio, grande, de pele espessa.
A descrição em Jó 40:15-24 se aproxima do moderno hipopótamo, exceto pela descrição do rabo. Atualmente, o hipopótamo é encontrado em rios da África, mas existem fósseis que apontam para o fato de terem existido na Terra Santa, talvez nas planícies do norte da Galiléia e no vale do Jordão. Vive de plantas e ervas que crescem nos rios, mas se a comida escasseia, vai para a terra à procura de alimento. A despeito de seu corpo pesado é surpreendentemente ágil na terra.

HIRÃO

HIRÃO

(O Irmão É Exaltado)

1) Rei de Tiro, amigo de Davi e de Salomão. Ele enviou alimentos, ouro e materiais para a construção do Templo e também mandou marinheiros para os navios de Salomão (1Rs 5.1-18; 9.11-14,27; 10.22).

2) Nome de um artífice fenício que fez os trabalhos de FUNDIÇÃO na construção do Templo (1Rs 7.13-46).

HISTÓRIA DOS REIS DE ISRAEL

HISTÓRIA DOS REIS DE ISRAEL

Este livro, que não existe mais, é mencionado várias vezes em 1 e 2Reis. Serviu como fonte de informação a respeito de todos os reis, menos Jorão e Oséias (1Rs 16.5, RA). Semelhante a esse é a História dos Reis de Judá (1Rs 15.7, RA).

HOFNI

HOFNI

(Forte? Girino?) Um dos filhos de ELI. Hofni e Finéias, seu irmão, eram sacerdotes maus, tendo morrido numa batalha contra os filisteus (1Sm 2.22-4.17).

HOLOCAUSTO

HOLOCAUSTO

Sacrifício em que a vítima era completamente queimada em sinal de que o ofertante se dedicava completamente a Deus (Êx 29.18; Hb 10.6).

HOMEM

HOMEM


1) Qualquer indivíduo pertencente à espécie animal racional (Gn 2.15). O ser humano é composto de corpo e alma. Foi criado à imagem e semelhança de Deus, podendo, por isso, ter comunhão com ele (Gn 1.26; v. IMAGEM DE DEUS).

2) Os seres humanos; a humanidade (Gn 1.26, hebraico adham; Ef 6.6).

3) Ser humano do sexo masculino (Pv 30.19).

4) Ser humano na idade adulta (1Co 13.11).

5) “Velho homem” é a nossa velha natureza humana pecadora (Rm 6.6) em contraste com o “novo homem”, que é a natureza espiritual do regenerado (Ef 2.15).

6) “Homem interior” é o eu mais profundo (Rm 7.22) em contraste com o “homem exterior”, que é o corpo (2Co 4.16). V. ALMA.

HONRA

HONRA


1) Respeito próprio que resulta em um bom nome e na estima pública (Pv 3.35; Rm 2.7).

2) Homenagem às qualidades de alguém (Et 6.3; Rm 13.7).

3) Salário (1Tm 5.17, RC).

4) “Preferir em honra” quer dizer alguém dar preferência aos outros, estimando-os acima de si mesmo (Rm 12.10); “vaso ou utensílio para honra” quer dizer “instrumento para propósitos elevados” (2Tm 2.21).

HONRAR

HONRAR


1) Estimar; respeitar (Êx 20.12; 1Pe 2.17).

2) Adorar, retribuindo (Is 43.23; Pv 3.9).

3) Cobrir de HONRAS

2) (Et 6.6, RA).

HORAS

HORAS

Frações de tempo que correspondem à vigésima quarta parte de um dia. A palavra “dia” nas Escrituras pode indicar o período em que o sol ilumina a terra: é o dia claro. E pode indicar também o dia completo, de vinte e quatro horas.

1) O dia claro dos judeus, em contraste com a noite, era dividido em 12 horas, as quais eram contadas desde o nascer até o pôr-do-sol (Jo 11.9). Assim em Mt 20.1-10 a terceira hora corresponde a 9h; a sexta, ao meio-dia; a nona, a 15h; e a décima primeira, a 17h. Em At 23.23 a terceira hora da noite corresponde a 21h.

2) O dia completo, de 24 horas, ia de um pôr-do-sol ao outro. Os judeus agrupavam as horas da noite em três vigílias de quatro horas cada uma (Lc 12.38). Os romanos contavam quatro vigílias de três horas (Mt 14.25).

HOREUS

HOREUS

(Moradores das Cavernas?) Povo que morava no monte Seir, mais tarde chamado de EDOM (Gn 14.6; 36.19-43). Os HEVEUS provavelmente são os mesmos horeus. Estes talvez sejam os hurrianos, que antes de 1500 a.C. se espalharam desde a MÉDIA até o mar Mediterrâneo.

HOSANA

HOSANA

Palavra que em hebraico são duas (hoshiah na), que querem dizer “salva, pedimos” (Sl 118.25; v. HALEL).

Com o tempo essa oração se tornou uma exclamação de louvor (Mt 21.9).

HUMANIDADE

HUMANIDADE


VISÃO GERAL

Todos os homens e mulheres de diferentes países, heranças e períodos de tempo constituem a humanidade.

Quando pensamos sobre nossa vida na terra, nos deparamos com muitas perguntas difíceis de serem respondidas. Por exemplo, de onde os homens e mulheres vieram? De que maneira homens e mulheres são diferentes das outras coisas que Deus criou? O que Deus quer que homens e mulheres façam enquanto estão vivos na terra? Para que respondamos estas perguntas e entendamos nosso lugar no universo, é importante sabermos o que a Bíblia nos fala sobre humanidade. Podemos encontrar respostas a todas essas perguntas na Bíblia.

A Bíblia nos fala que é importante entendermos quem Deus é antes de começarmos a fazer perguntas sobre nós mesmos. Se as pessoas tiverem um bom entendimento sobre quem Deus é e o que tem feito, então é mais fácil entenderem de que maneira nos encaixamos no Seu maravilhoso plano. Mas se não temos uma boa compreensão sobre quem Deus é, torna-se muito difícil para nós entendermos quem somos. Por causa disto, devemos começar nosso estudo do homem tentando entender o Criador do universo, Deus. Uma vez que tenhamos uma boa compreensão do plano de Deus para todas as pessoas, podemos responder muitas das difíceis perguntas que temos sobre vida na terra.

HOMEM

Quando a Bíblia se refere a "homem", está falando de todos os seres humanos, machos e fêmeas. A Bíblia nos diz que Deus considerou o homem uma criação muito especial, superior a todas as outras coisas que criou. O principal fato que nos faz criação especial é que somos capazes de ter um relacionamento pessoal com Deus e Jesus.

ORIGEM DO HOMEM

A Bíblia afirma que o Deus eterno criou o homem, e ele é a mais significativa das obras criadas por Deus. Muitos cientistas que crêem que a terra surgiu por acaso não concordam com isso. Enquanto é importante para todos os cristãos crerem que Deus é responsável pela Criação, não é necessário que todos concordem com todos os detalhes sobre a criação de Deus. Por exemplo, muitos cristãos discordam sobre quanto tempo Deus levou para criar o mundo. Alguns cristãos, como o arcebispo James Ussher, crêem que a Bíblia ensina que o mundo foi criado em exatos seis dias de 24 horas (Gênesis 1:5,8,13). Essa crença é algumas vezes chamada "ciência da criação". Se a ciência da criação é verdadeira, então repentinamente o homem apareceu sobre a terra cerca de 6.000 anos atrás. Entretanto, alguns cristãos que crêem que Deus criou o mundo em seis dias pensam que o homem foi criado há 10.000 anos atrás porque é difícil saber exatamente quanto tempo se passou entre os eventos do versículo 5 e os do 11.

Alguns outros cristãos acreditam que Gênesis 1 e 2 não deveriam ser entendidos literalmente e que os seis dias na história da criação não são dias de 24 horas. Essas pessoas crêem que a criação do homem aconteceu há milhões de anos atrás. Outras argumentam que algumas formas do processo evolucionário, sob o completo controle e direção de Deus, podem ter desempenhado um papel significativo no soberano plano de Deus para a Criação. Esse ponto de vista é às vezes chamado "criacionismo progressivo". Não deve ser confundido com "evolução teísta" que afirma que Deus iniciou o processo de evolução mas teve pouco envolvimento enquanto esses processos ocorriam. Para as pessoas que acreditam no criacionismo progressivo, o termo hebreu "dia" em Gênesis 1 pode estar realmente falando de um período de tempo expandido. Para elas, quando a Bíblia descreve a Criação do mundo acontecendo em seis dias sucessivos, está usando um recurso literário para apresentar diferentes cenas no processo criativo de Deus que realmente aconteceram há milhões de anos.

A maioria dos cristãos se posiciona em algum lugar entre os cientistas da criação e as pessoas que acreditam no criacionismo progressivo. Entretanto, embora os cristãos divirjam nesse tópico por causa de suas preferências pessoais, a Bíblia é clara sobre o fato de que todos os cristãos devem acreditar que Deus foi responsável por criar o mundo, se forem entender o que a Bíblia nos diz sobre o homem. Em muitas igrejas, quando os cristãos declaram sua fé em Deus, começam dizendo "Creio em Deus Todo Poderoso, Criador do céu e da terra..." Se os cristãos não crêem nisso, é impossível entender a posição do homem no universo.

A Bíblia nos fala que o homem não é somente criação de Deus, mas é também o ápice do trabalho criativo de Deus. Mesmo antes dos modernos avanços da biologia, antigos cientistas eram conscientes de que o homem era anatomicamente semelhante a alguns membros do reino animal. Ainda que seja verdade que as pessoas têm algumas coisas em comum com alguns animais, a Bíblia nunca coloca o homem no mesmo plano dos animais. O Homem é distinto. Ele é o ponto alto da obra criadora de Deus e o apogeu de seu artesanato. A história da Criação em Gênesis nos leva a um clímax da Criação do homem por Deus (Gênesis 1:26). Toda a obra criadora de Deus culmina na criação do homem.

HUMILDADE

HUMILDADE

Sentimento que leva a pessoa a reconhecer suas próprias limitações; modéstia; ausência de orgulho (Pv 18.12; Fp 2.3).